terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Reportagem Passeio BTT Guide Sunday Christmas 2014 - 2ª Parte


Após 45 minutos parados para almoço, abrigados do vento que se fazia sentir na rua, com a barriga cheia e sabendo que ainda nos esperavam 40kms de regresso a Torres Novas, ninguém tinha vontadinha nenhuma de se meter de novo em cima da bicicleta...

As reclamações eram mais que muitas: "Oh João, para o ano marca a volta a acabar aqui no Restaurante...", "Não me apetece nada...", "Está um frio do caneco...", "Isto agora ia bem era uma cartada à lareira..."

Mas não havia volta a dar... Tinhamos mesmo de nos meter a caminho...

Para o Pai Natal, a volta acabava ali.. O Pedro sentia que estava a limitar o andamento do grupo e não queria sentir-se um fardo, como tal, optou por voltar por asfalto ao ponto de partida.

O recomeço seria feito durante vários kms em terreno plano, o que permitiu "aquecer" parcialmente as pernas... O problema é que além das pernas estarem frias e pesadas, a barriga também estava... O pudim de ovo andava às voltas no estômago e parecia que queria saltar boca fora...

Felimente que os primeiros kms eram planos... Mas para trás iam ficando algumas subidas que ameaçavam subir a Serra de forma abrupta... Quem conhece o Guia, sabe que ele escolhe sempre a opção de subida mais dura que existir, mas imbuido do espirito Natalicio e reconhecendo a exigência da volta no seu todo, desta vez o Guia escolheu a subida mais "suave", sendo que a "suavidade" da subida foi suficiente para rebentar com as poucas pernas que alguns elementos tinham...

O Bierinha só queria chegar à Fórnea... A namorada estava à espera dele para o levar de volta a Torres Novas... Mas o Guia insistiu que o melhor caminho para chegar à Fórnea e o mais perto era seguir a volta, que iria passar precisamente na Fórnea... A muito custo, mas o Bierinha lá subiu a Serra toda até à Pedreira... E chegou ao topo antes de muita gente...

O Sol estava já na fase descendente, a temperatura descia e a paisagem ficava cada vez mais espetacular...



A paisagem que se avistava fazia imaginar possiveis caminhos por desbravar e conhecer... Quem sabe no próximo ano...

Chegados à Pedreira a paisagem que se avistava  era avassaladora... Mais um momento para disparar umas fotos...Era bom que no próximo ano, o Guia decidisse atacar aquele moinho no cimo da montanha...

Após chegada do Cão Picas (último elemento a chegar à Pedreira), retomamos a volta, subimos, viramos à direita no cruzamento, pedalamos 200mts e... Nova paragem... O Cão Picas tinha ficado para trás...

Espera, Telefone, volta atrás, espera, telefone, nada... Picas nem sinal dele... Foram 20 minutos até conseguir entrar em contacto com ele e perceber que se tinha perdido e já estava a caminho do ponto de partida sozinho...

O grupo entretanto tinha arrefecido... O sol já quase se tinha escondido e a aragem fresca que se fazia sentir, arrefeceu por completo as pernas...

A partir dali foi descer até à Fórnea, para gáudio do Bierinha, que estava ansioso por chegar ao ponto de encontro com a namorada e assim poder regressar a casa mais cedo...





A descida começou em estradão com bom piso e a alta velocidade. Subitamente entrou em Single-Track, proporcionadno mais um momento de puro divertimento a quem gosta de descer rápido...

O filme da descida:


No final da descida mais uma paragem. O Bierinha demorava a dar sinal de vida. Tinha ficado para trás a atender uma chamada da namorada.

Quando chegou vinha exaltado... Nunca o tinha visto tão escamado com o Guia... Ou seria o Guia que estava exaltado com ele? Acho que era um bocadinho dos dois...

Nunca tinha visto padrinho e afilhado tão desavindos... :-):-):-)

O motivo era simples, o Bierinha tinha combinado com a namorada encontrar-se na Fórnea... Só que a namorada estava na parte de baixo da Fórnea e nós estavamos na parte de cima da Fórnea... De um ponto ao outro ainda são vários kms de distância...

O Bierinha acabou por ficar em Chão de Pias à espera que a namorada o viesse buscar...

O Grupo estava assim reduzido a 17 elementos... E o melhor da volta ainda estava para vir...

A caminho da Fórnea...



A chegar à Fórnea...





A Fórnea...



E Logo depois da Fórnea, o tão aguardado momento...

A Encosta de Alvados, mais conhecida no grupo pelo "Single-Track do Precipicio..."



Para alguns elementos foi uma repetição do ano passado, para outros, foi uma novidade... Uma coisa é certa, ninguém fica indiferente a um local destes... Seja pela grandeza do local, seja pela paisagem, seja pela adrenalina ou pelas vertigens que causa (em alguns elementos), niguém consegue ficar indiferente... Impressiona mesmo...








No final a opinião variava entre o "ESPETACULAR", "ADOREI", "FANTÁSTICO", "ISTO É ESPETACULAR, MAS MUITO PERIGOSO", "TENHO VERTIGNES...", "SÓ CONSIGO OLHAR PARA A FRENTE"...

Eu digo simplesmente: "ES-PE-TA-CU-LAR!!!" Até deu para tirar fotos em andamento...


A paisagem que ficava para trás...




Os elementos mais lentos...


O Rei da Pedra...



A partir daqui a volta resumia-se a regressar ao ponto de partida... Mas sempre a alta velocidade... Não fosse o percurso com declive descendente a partir daqui...

Tinhamos chegado novamente a civilização, mais concretamente a uma aldeia próxima da Serra de Santo António, chamada Telhados Grandes e alguém avisava que alguns elementos tinham ficado para trás...

Apesar da tendência descendente, para descer também é preciso pedalar e alguns elementos acusavam já o cansaço das muitas horas em cima da bicicleta. As ditas "bombas" começavam a sair das mochilas e dos bolos das jerseys...

Ao mesmo tempo o sol recolhia aos seus aposentos e dispunhamos agora de pouco mais que 10/15min para percorrer os cerca de 10 kms de trilhos que completavam o Passeio de Natal do Cão Guia... Os ultimos kms foram já realizados com algumas luzes acesas e quando chegamos ao Covão de Feto era já de noite... Aqui chegados, aproveitamos para um rápido Pit Stop para montar luzes e para um último abastecimento sólido...

À saida de Covão de Feto uma última subida em asfalto, acusava o cansaço das pernas, mas felizmente até Moitas Venda onde nos aguardava o Cão Guia e alguns restantes elementos, foi sempre a descer... Tendência que se manteve até Liteiros, onde chegamos às 18h com 90kms nas pernas, 2000 metros de desnivel acumulado, cerca de 10 horas depois de partirmos....

Mais um excelente passeio de Natal do Cão Guia. Uma tradição sem a qual já ninguém dispensa. É sem dúvida um passeio diferenete, Para além do espirito Natalicio, é um passeio de Inverno, com pouca luz diurna, onde se juntam elementos e simpatizantes do BTT Almonda, mas acima de tudo, um momento para estarmos com os nosso amigos, com quem partilhamos muitas horas da nossa vida ao longo do ano. Isto só é possivel graças ao trabalho do João Gonçalves que continua a dedicar muitas horas do seu tempo pessoal e inclusivé férias, para organizar (sim, porque isto dá trabalho), para descobrir novos caminhos e proporcionar momentos únicos de BTT e de amizade aos seus amigos...

Ao João Gonçalves o meu MUITO OBRIGADO... E um pedido... Que continue com eta tradição e que continue a proporcionar ao BTT Almonda estes momentos por muitos e bons anos... Nós sabemos que é duro, que é dificil, mas também sabemos que o fazes com gosto... Como tal... Contamos contigo para o ano...

Mas a reportagem ainda não acabou... E o dia também não...

Depois de um banho revigorante no Estádio Municipal, seguiu-se o também já tradicional Jantar de Natal na Sede Oficial do BTT Almonda, a Quinta do Vale Pequeno na Lamarosa...

A ementa era composta pelo também já famoso Bacalhau com Batatas a Murro, regado com o fantástico Azeite Virgem e Vinho Tinto da Quinta do Engenheiro, precedido de uma bela Sopa de Nabiças, também estas de origem biológica...









Lamento, mas já não fui a tempo de tirar fotos ao bacalhau... Mas garanto que estava delicioso...

E por aqui me fico...

ATÉ PARA O ANO...

Ass:Cão Repórter aka Alfacinha ou conhecido pelos Trinca-Pedras por Trinca-Tudo

FOTOS E VIDEOS DO PASSEIO: CLICAR AQUI!!!

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Reportagem Passeio BTT Guide Sunday Christmas 2014 - 1ª Parte


Quando parecia impossivel que o Guia nos conseguisse surpreender com novidades no Passeio de Natal, eis que uma vez mais surpreende tudo e todos: Caminhos novos espetaculares, Paisagens de cortar a respiração, Descidas e Single-Tracks de fazer disparar a adrenalina a niveis proibitivos e um delicioso Almoço tendo como ponto de atração principal, a famosa Sopa de Carne da Susana...
E tudo isto num solarengo dia de Inverno, que permitiu desfrutar da melhor forma um passeio que é já uma Tradição de Natal com o selo de qualidade Cão Guia...

Este ano o Guia decidiu fazer algumas alterações ao Passeio para evitar algumas das ocorrências de anos anteriores. Todos os Passeios de Natal tem sofrido alguns atrasos motivados por razões diversas (atraso do Reporter, Furos, problemas técnicos, pessoal que se perde, Jiposes, etc, etc, etc...). Estes diversos atrasos tem como consequência o atraso na chegada ao Restaurante para almoço, deixando pouco tempo para pedalar de tarde e o consequente regresso nocturno ao ponto de partida. Para evitar os habituais atrasos, este ano o Guia marcou o inicio da volta para as 7h30m, com chegada ao ponto de encontro (Largo do Café Ferreira nos Liteiros), às 7h15m.







No geral todos cumpriram com o horário de chegada e os preparativos decorriam a bom ritmo para se começar à hora prevista. O telefone do Pirex tocava e anunciava o atraso dos Trincas Hugo e Nuno...  Tinham ficado "retidos" pelo nevoeiro... :-) :-) :-)

Este ano estavam representados muitos Grupos de BTT da zona de Torres Novas e não só. Sendo a maioria dos elementos do BTT Almonda, estiveram ainda representados os Gateirenses, Trinca-Pedras, BTT Liteiros, BTT Liteiros e vários independentes.

Cumpriam-se os preparativos próprios deste passeio, como sejam, vestir roupa quente para o frio, instalação de luzes para o regresso nocturno (quem vai para o mar, avia-se em terra...), quando de repente surge um Pai Natal a pedalar na sua bicicleta... Na altura ninguém percebeu o que se passava, só depois percebemos que se tratava do Pedro Santos, trajado a rigor para animar o Passeio de Natal do Cão Guia. Excelente iniciativa que proporcionou bons momentos de risada ao longo do dia.

Passeio de Natal do Guia não é Passeio de Natal, sem o habitual cafézinho da praxe no Café Ferreira, pago pelo próprio Cão Guia... Já agora, quem não bebeu, pode lá passar amanhã e deixar na conta do Cão Guia.. :-) :-) :-)

Assim e já com o Hugo e o Nuno integrados na comitiva (não sem que antes distribuissem um Bolo Rei e um Porto pelos presentes), o Guia lá fez o habitual Briefing do Passeio, sendo que este ano a volta seria bastante exigente, com cerca de 80% de caminhos novos para toda a gente, mas acima de tudo, o objectivo era de que todos se divertissem, apreciassem e que iria cumprir com os horários previstos. De acordo com o Guia, o percurso teria um desenvolvimento inicial na zona do Rio, depois Eucaliptos e por fim, a Serra.

Às 8h00m começamos a pedalada, sendo que o Guia iria cortar alguns kms iniciais para permitir recuperar o atraso.

De acordo com o GPS do Tó Pratas, estavam -0,3º. Mas nem era necessário consultar o GPS, pois a ponta dos meus dedos doía tanto devido ao frio, que dava para perceber a temperatura que se fazia sentir... Muito frrrrrriiiiiiooooo mesmo....

O pelotão seguia a bom ritmo quando avistamos o Vale do Rio Alviela entre as localidades de Filhós e Louriceira, formando uma paisagem espetacular a proporcionar os primeiros disparos das máquinas fotográficas.



Daqui seguimos em direcção aos Olhos de Água. Até aqui  nenhum caminho novo para os Almondas, mas os Trinca abosrviam tudo por onde passavam, pois não conheciam esta zona do vale do Rio Alviela.


Mas os caminhos conhecidos duraram apenas até ao cruzamento para os Olhos de Água, porque a partir dai, conhecemos um novo caminho que ladeia o Rio Alviela até uma Azenha com uma pequena represa, que permite atrevessar o rio com facilidade.



O vapor libertado pela água do rio, deixava antever que a temperatura da agua fosse mais alta que a própria temperatura do ar, criando uma atmosfera e um quadro digno de registo fotográfico...



Depois de filmar a travessia da represa e das respectivas fotos em pose, seguimos em direcção aos Olhos de Água pelo Single-Track que acompanha o Aqueduto.




Nesta altura do ano e ao contrário do Verão, a praia fluvial estava deserta e nem o café de apoio se encontrava aberto aquela hora da manhã.


Daqui seguimos em direcção aos Amiais de Baixo, para voltar a entrar no trilho logo de seguida, desta vez em terreno uma vez mais desconhecido para Almondas e Trincas, sendo que estariamos muito próximos de Amiais de Cima.


De repente chegamos a uma clareira com uma área de descanso para Caminheiros, em que aproveitamos para efectuar a primeira paragem de reabastecimento do dia. Segundo reza a história, foi aqui que roubaram uma das quatro bananas que o Cão Picas transportava... Bem, pelo menos foi aqui que ele se queixou de tal facto...







BTT Vaginhas em Altas... Oh Salinho, não enganas ninguém...





O Tó Pratas é membro honorário do BTT Vaginhas... Não há muito tempo, mas já aprendeu a fazer pose...


Enfim, deixando as mariquices de lado e voltando ao tema da banana do Marchão - Banana Gate, o melhor é ver o registo da GoPro para ver se registou o momento em que o larápio subtraiu a dita banana...


video

Pela análise do Video e daquilo que me é dado a entender, vejo ali o braço do Vierinha... Para meio entendedor, boa palavra basta... Ooopsss, não é bem acim... Ooopsss... Já estou nervoso... Para bom entendedor, uma imagem vale mais que mil palavras...

Oh Vierinha, que fique registado que deves uma banana ao Marchão...

Mas continuando com a reportagem...

O tempo de descanso concedido pelo Cão Guia não foi muito... Uns escassos cinco minutos (nem o Bruno Paixão conseguiria ser mais rigoroso) e seguimos caminho. O Guia este ano não facilitou nada com os horários. Queria cumprir com o compromisso de chegar às 12h30m ao Restaurante da Susana.

Logo após sairmos da área de descanso, começamos a subir um Single-Track com uma escadaria por entre a vegetação densa...





A partir daqui foi um verdadeiro serpentear no meio de Eucaliptos, sendo que o Rio tinha ficado para trás e nos encontravamos rodeados desta árvore parasita que seca tudo à sua volta. Mas não por muito tempo, porque a pouco e pouco estavamos a subir a Serra, os estradões rolantes davam lugar aos Single-Tracks de pedra e as árvores que ladeavam as estradas, eram agora substituidas por muros de pedra por todos os lados.




O Sol irrompia agora entre o denso nevoeiro que se tinha feito sentir durante quase toda a manhã e coloria de verde os pastos qeu serviam de alimento às vacas que por ali pastavam calmamente... (Já pareço um poeta carago...). De facto a paisagem era espetacular e convidava à contemplação e a disparar mais umas fotos para memória futura.





As subidas começavam a  ficar cada vez mais inclinadas, quando de repente o Guia parou e reuniu toda a gente. Tinhamos chegado ao inicio de um Single-Track cuja particularidade era o facto de formar um túnel de arbustos e arvoredo. Assim, eu e o Guia fomos andando para ganhar vantagem e podermos registar em filme e em fotos a passagem dos restantes elementos.

E assim foi...





















A partir daqui e durante alguns kms o percurso foi menos interessante, com algumas pedreiras que criam uma paisagem árida e desoladora. Ainda por cima sempre a subir. Alguns elementos começaram a sentir o peso dos kms e das subidas. Nomeadamene o Pai Natal que começou a acusar algum desgaste fisico e desgaste provocado pelos vários problemas que iam afectando a sua bicicleta... Como prenda para este Natal, o Pai Natal devia oferecer a si próprio um nova bicicleta. Bem merecia, pois o espirito de sacrificio que demonstra, bem merecia ser recompensado.

Já em pleno coração da Serra dos Candeeiros e próximos da localidade de Mendiga a paisagem mudava para grandes desniveis de montanha, uma vez mais criando uma reação de admiração em todo o grupo. Estas paisagens que raramente temos oportunidade de visitar, são de facto diferentes da paisagem tipica Portuguesa.






O Pai Natal adorou esta parte do percurso... LOL... Chegou aqui nem ele sabe bem como... Paisagem espetacular, mas piso muito duro...


O Bierinha aproveitou para descansar o esqueleto na pedra quente...


De acordo com o Guia estavamos próximos do Restaurante onde iriamos almoçar, mas quem conhece o Restaurante Petiscos da Susana, sabe que Alcaria fica uns quantos kms afastado dali... Das duas uma, ou o Guia não ia ao Restaurante da Susana, ou então ia almoçar antes de fazer o precipicio... Já estavamos todos baralhados com o percurso deste ano...

Lá ao fundo a montanha por cima da Marinha da Mendiga...




Quando tudo parecia normal, eis que o Guia surpreende com um Single-Track em descida que deixou os mais afoios com a Adrenalina a bater no Redline...




 Ele ai vai todo contente... Aqui até marchava bem... Sempre a descer...


 Os videos da descida...





Vejam bem a cara do Pirex quando chega ao final da descida...

Chegados ao fim da descida, e depois de esperarmos meia hora que o Sr Dr Cão Pica fizesse a porra da descida toda a pé (coitada da Canyon...), lá seguimos caminho... Sendo que tinhamos acabado de descer um desnivel de 200mts ou mais, para sair daquele vale só mesmo subindo...

Não sem que antes fossemos almoçar... Isso mesmo... O Guia trocou-nos as voltas... Afinal a Susana tinha mudado o seu Restaurante para esta localidade e assim tinhamos chegado a tempo e horas ao Restaurante para saborear a famosa Sopa de Carne...

De acordo com o Tó Pratas a sopa não tinha o mesmo sabor da Sopa da Susana... Pairava a dúvida no ar... Será que este Restaurante era mesmo da Susana? Será que a receita tinha sido alterada?

Para alguns não importava quem tinha feito a sopa... Estava Excelente... Ponto final.. Ainda para mais, com o frio que se fazia sentir lá fora...

Mais tarde a Dona Susana vinha esclarecer a dúvida... Esta sopa tinha sido confecionada com carne de vaca normal, e nos anos anteriores, tinha sido feito com carne do Osso... Pelos vistos, só o Tó Pratas tem o palato treinado...




Mas o almoço não foi só Sopa de Carne... Foram Queijos Frescos, Rissóis de Carne, Rissóis de Camarão, Azeitonas, Frango Assado, tudo regado com Vinho (para quem bebe) e para terminar um Pudin de Ovo de comer e chorar por mais...

Não apetecia nada ter de voltar a pedalar....

O problema é que o Guia não está para brincadeiras,e deu apenas 45min para almoçarmos...

As reclamações foram muitas... Pessoal estoirado, um frio de rachar, comida e buida da boa e o Guia corre com a malta para a rua?!?!?! Isto não se faz...

2ª PARTE da reportagem já de seguida...